Dicas e orientações

Qual a diferença entre Cirurgia Bariátrica e Cirurgia Metabólica?

Escrito em 29/09/2019


    CIRURGIA METABÓLICA X BARIÁTRICA – Na cirurgia metabólica ocorre o mesmo procedimento da cirurgia bariátrica. A diferença entre as duas é que a cirurgia metabólica visa o controle da doença. Já a cirurgia bariátrica tem como objetivo a perda de peso, com as metas para contenção das doenças, como o diabetes e hipertensão, em segundo plano.

    A Cirurgia Metabólica poderá ser indicada para o tratamento de pacientes que possuem diabetes mellitus Tipo 2 (DM2), com Índice de Massa Corporal entre 30 Kg/m2 a 35 Kg/m2.

Além do IMC e da ausência de resposta ao tratamento clínico, outros critérios para a indicação da cirurgia metabólica são a idade mínima de 30 anos e máxima de 70 anos e ter menos de dez anos de diagnóstico de diabetes.

    Para entender como funciona a cirurgia para o diabetes é importante definir as diferenças entre cirurgia bariátrica e metabólica. As operações bariátricas são indicadas quando o indivíduo tem problemas secundários somente ao ganho de peso como, doenças de coluna e articulares, refluxo gastroesofágico e incontinência urinária dentre outros, mas não tem outros problemas metabólicos como o diabetes e a hipertensão.

    A cirurgia metabólica para pacientes com DM2 se dará, prioritariamente, por bypass gástrico com reconstrução em Y-de-Roux (BGYR). Somente em casos de contraindicação ou desvantagem da BGYR, a gastrectomia vertical (GV) será a opção disponível. Atualmente, nenhuma outra técnica cirúrgica é reconhecida para o tratamento desses pacientes.

    Os procedimentos são iguais tanto na cirurgia bariátrica quanto na metabólica, porém os objetivos são diferentes. No segundo caso, trata-se da melhora dos componentes da síndrome metabólica – pressão, glicemia e colesterol – independente do IMC do paciente. Existem diversos trabalhos em literatura que demonstram benefícios a indivíduos com síndrome metabólica, não adequadamente tratados com a melhor terapêutica clínica, independente de seu IMC, que têm resultados satisfatórios a longo prazo.

    Enquanto o IMC atualmente representa um parâmetro significativo na indicação da cirurgia bariátrica, existem evidências de que o IMC sozinho não deve ser fator limitante para eventualmente indicar o tratamento cirúrgico para diabetes tipo 2. Veja abaixo as normas publicadas pelo Conselho Federal de Medicina em 2017.

 

Normas da resolução do CFM - 2.172/2017:

 

  • Paciente precisa ter diabetes mellitus tipo 2 e ter IMC entre 30 kg/m² e 34,9 kg/m²
  • Paciente precisa ter mais de 30 anos e no máximo 70 anos
  • Paciente precisa ter diabetes mellitus tipo 2 há menos de 10 anos
  • A indicação cirúrgica  precisa ser feita por dois médicos especialistas em endocrinologia
  • Para indicação, é necessário um parecer que mostre que o paciente apresentou resistência ao tratamento clínico com anti-diabéticos orais e/ou injetáveis, mudanças no estilo de vida e que compareceu ao endocrinologista por no mínimo dois anos
  • Paciente não pode ter contraindicações para a cirurgia